sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

OS RIOS SÃO FRANCISCO E TIETÊ – DESCEM SUBINDO


O milagre do interior de São Paulo é o rio Tietê e o milagre do Nordeste brasileiro é o rio São Francisco. O Velho Chico, como carinhosamente o chamamos, tem 2.814 quilômetros de extensão, nasce lá em baixo, no Sudeste e desce subindo para o Nordeste brasileiro, com destino a Alagoas, cortando os Estados da Bahia, Pernambuco, Sergipe, até chegar ao Oceano Atlântico, depois de drenar uma área de aproximadamente 641.000 km². É a vida e o mais importante curso d´água do Nordeste brasileiro. O rio São Francisco atravessa regiões com condições naturais das mais diversas e tem cinco usinas hidroelétricas, ajudando no abastecimento do país.

Apresenta dois estirões navegáveis: o médio, com 1.371 kms de extensão, entre Pirapora (MG), Juazeiro (BA) e Petrolina (PE) e o baixo, com 208 km, entre Piranhas (AL) e a foz, no Oceano Atlântico. Esse transporte fluvial no Velho Chico é outra coisa que hoje enfrenta muitas dificuldades. Esse trecho navegável apresenta condições bastante distintas, entre o período de estiagem e o de cheia.

A transposição do rio São Francisco se refere ao polêmico e antigo projeto de transpor parte das suas águas, para regiões sem curso desse precioso líquido. Esse projeto atualmente está batizado como a Integração do rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional, estruturado em dois canais com mais de 700 quilômetros, para transportar água dos municípios de Floresta e Cabrobó, em Pernambuco, para os Estados de Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba, para o consumo humano e animal e, para pequenas irrigações nesses Estados. Esse projeto foi orçado, a princípio, em cinco bilhões de reais, hoje, ainda faltando mais de 30% da sua conclusão, já consumiu mais de 10 bilhões.

Pois bem, esse importante rio que é a vida do Nordeste do Brasil há mais de 500 anos, está morrendo, assoreado, praticamente inavegável e sem qualquer política governamental de revitalização. Não existe praticamente nenhum recurso para o seu Comitê cuidar da sua vida. Somente agora, quando a barragem de Sobradinho – maior lago artificial do mundo – chegou a 1% da sua capacidade, o Congresso Nacional deve autorizar o governo a trazer água do rio Tocantins para salvar esse gigante. Projeto de minha autoria, como parlamentar.

O rio Tietê nasce na Serra do Mar, no município paulista de Salesópolis, a 22 km do Oceano Atlântico e a 96 km da Capital, São Paulo. Ao contrário de outros rios, ele, o rio Tietê, como o rio São Francisco, subvertem a natureza, ao invés de descerem em busca do oceano, sobem para servir a Deus e aos seus ribeirinhos. O rio Tietê atravessa a Região Metropolitana de São Paulo e segue para o interior do Estado, desaguando no rio Paraná, num percurso de 1.100 km, na divisa com o Estado de Mato Grosso do Sul, depois de banhar 62 municípios ribeirinhos e abastecer diversas barragens, como a Edgard de Souza, Pirapora do Bom Jesus, Laras, Anhembi, Rasgão, Barra Bonita, Ibitinga, Três Irmãos e Promissão.

Embora não navegável em alguns trechos, durante muitos anos, o rio Tietê foi à única via de acesso ao interior da província de São Paulo, se tornando o caminho mais rápido para se atingir o Estado do Mato Grosso.

GONZAGA PATRIOTA é Contador, Advogado, Administrador de Empresas e Jornalista, pós-graduado em Ciência Política e Mestre em Ciência Política e Políticas Públicas e Governo e Doutor em Direito Civil, pela Universidade Federal da Argentina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário