segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

MORRE O POETA ITAPETINENSE GERCINO LUIZ


Morreu na manhã desta segunda-feira (19), poeta itapetinense Gercino Alexandre de Lima, mais conhecido como Gercino Luiz. Ele já vinha com a saúde abalada há alguns anos e morreu em casa. A causa da morte não foi divulgada.

Gercino tinha 89 anos e era irmão dos poetas Donzílio Luiz, Luiz Alexandre (Já falecido) e José Luiz (Zezé).

O poeta nasceu em 28 de dezembro de 1928 no Sítio Gameleira – zona rural do município, onde viveu maior parte de sua vida. Morou por um período na cidade de Brejinho e há poucos anos se mudou para Itapetim onde residia atualmente.

O corpo está sendo velado na Rua Manoel Malta na saída para o Sítio Goiabeira e o sepultamento acontece nesta terça-feira (20), às 08h da manhã, no Cemitério Izabel Delfino em Itapetim.

Das poesias de Gercino conseguimos essa que fez numa cantoria em Itapetim a partir de um mote que dizia: “Eu vim brotar poesia/ o fruto da umburana”:

I
Vim de um lugar diferente
Mostrar que sou repentista
Para a família Batista
Quero mostrar pra essa gente
Vim provar que sou semente
Da terra pernambucana
Cantador não me engana
Jesus Cristo é quem me guia
Eu vim brotar poesia
No fruto da umburana

II
Me criei na Gameleira
Vivi da Agricultura
Só comia rapadura
Meu pai trazendo da feira
Galinha de capoeira
Laranja, lima e banana
Morava numa cabana
Onde não tinha energia
Eu vim brotar poesia
No fruto da umburana

III
Cantando verso ou canção
Faço meu repente assim
Pra o povo de Itapetim
A terra de Padre João
Que tenho admiração
Por essa gente bacana
Na vida cotidiana
Eu digo com alegria
Eu vim brotar poesia
No fruto da umburana

Os versos foram extraídos do livro ITAPETIM “Ventre Imortal da Poesia”, de Marcos Roberto Nunes Costa e Saulo Estêvão da Silva Passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário